19 de Março de 2018
Redação Alternativa

direito-tributario-e-empreendedorismo-introducao-ao-tema---Alternativa-Sistemas

Abrir uma empresa é um processo que deve ser pautado em planejamento e muito estudo, pois não cabe ao empreendedor somente investir no negócio para que a empresa dê certo: é preciso compreender as técnicas de gerenciamento e ao mesmo tempo saber todas as obrigações que a sua empresa deve cumprir da abertura ao funcionamento do negócio.[]

Continue Lendo



2 de Maio de 2017
Redação Alternativa

o-que-devo-saber-sobre-formas-de-pagamento-em-lojas-virtuais---Alternativa-Sistemas

Diferente do funcionamento das lojas físicas em que as vendas são pagas de maneira direta e instantânea, no comércio virtual o pagamento pode contar com uma enorme variedade de formas de pagamento, exigindo um suporte de segurança mais complexo e confiável. Por isso é importante que o novo empreendedor de e-commerce conheça tudo sobre as formas de pagamento disponíveis no mercado antes de escolher quais meios vai adotar.[]

Continue Lendo



25 de Abril de 2017
Redação Alternativa

o-que-significa-oferecer-um-site-seguro-aos-clientes---Alternativa-Sistemas

Uma das primeiras preocupações que as/os empreendedores devem ter em mente ao abrir um negócio virtual está relacionada à segurança que o site oferece às transações. Isso porque de nada adianta ter uma loja virtual bem organizada e com ótimas opções de pagamento se a compra não é realizada de forma segura, podendo repercutir em problemas tanto para os clientes quanto para a própria empresa. Portanto, entender melhor sobre sistemas de segurança e antifraude para e-commerce é um passo essencial na hora de abrir um novo negócio.[]

Continue Lendo



18 de Abril de 2017
Redação Alternativa

Por ainda temos medo da tecnologia? Uma análise sobre Chatbots - Alternativa Sistemas

A tecnologia já é uma realidade em nossas vidas e é uma realidade tão presente que é quase impossível fugir dela. Do nascimento até ao fim da vida, a tecnologia nos acompanha através das máquinas de ultrassom, propostas educativas virtuais e sem contar o uso de smartphones para quase tudo do cotidiano. Até as ações mais simples do seu dia-a-dia estão imersas no mundo tecnológico, muitas vezes sem você nem perceber.[]

Continue Lendo



11 de Abril de 2017
Redação Alternativa

Soluções para a falta de padronização da moda - ecommerce - Alternativa Sistemas

O mercado de vestuário brasileiro sofre com o problema da falta de padronização dos tamanhos de roupas. Essa questão fica ainda mais evidente quando nos voltamos ao mercado virtual, já que na compra online o cliente não pode experimentar a peça e confirmar que a roupa se encaixa bem em seu corpo. Pensando em resolver este problema e quebrar a barreira que o cliente tem em realizar compras de roupas de forma online, são diversos os esforços dos empresários do e-commerce.
[]

Continue Lendo



28 de Março de 2017
Redação Alternativa

Tendencias para o comércio digital em 2017 - Alternativa Sistemas

O mercado e-commerce nacional faturou R$ 53,4 bilhões em 2016, apresentando uma alta de 11% em relação a 2015, segundo os dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm). Espera-se que em 2017 esse mercado se expanda ainda mais, atingindo o faturamento de R$ 59,9 bilhões, seguindo a tendência de consolidação deste mercado no país.[]

Continue Lendo



22 de novembro de 2016
Redação Alternativa

WhatsApp: uma potente ferramenta de marketing

A rápida evolução tecnológica tem expandido a dinâmica de funcionamento dos mais diversos mecanismos de comunicação, criando novas maneiras de se realizar compras e ter acesso a serviços. No caso dos smartphones e demais dispositivos móveis – como tablets – essa realidade acompanha o cotidiano das pessoas: acessar um aplicativo ou ferramenta de comunicação faz parte da rotina de quase todos. Inclusive de seus clientes, que tal então aproveitar as possibilidades e vantagens que os app podem trazer a sua empresa?

Nesse contexto, o whatsapp é uma ferramenta de divulgação muito estratégica, já que conta com um enorme contingente de usuários e muita versatilidade na produção de conteúdo. Diferente das SMS/MMS, o Whastapp permite o envio de mensagens longas, além de vídeos, folders, documentos em pdf e áudios.

Isso faz com que a sua empresa tenha acesso a um arsenal de possibilidades de comunicação, em um mesmo espaço. Outra vantagem oferecida pelo aplicativo é o baixo investimento exigido da ferramenta, tornando possível que a sua empresa estreite as relações com o seu cliente, ao poder oferecer mais conteúdo e de modo mais constante.

Todavia, ao utilizar o Whatsapp como ferramenta de marketing é importante que a sua empresa tome alguns cuidados:

  • Tenha certeza de que o usuário deseja receber o conteúdo que a sua empresa oferece, pois o Whatsapp é uma ferramenta utilizada de maneira pessoal e restrita, portanto evite invadir o espaço de seu cliente;
  • Crie conteúdo especial para dispositivos móveis. Como a tela desses aparelhos é menor que a de um computador/notebook o conteúdo deve ser direto e conciso, para que o usuário não tenha dúvida sobre o assunto;
  • Busque redirecionar o cliente para o seu site/ blog ou redes sociais. O Whatsapp deve servir como a ponte de direcionamento do cliente para a sua empresa, portanto ofereça conteúdos com chamadas interessantes e que despertem a curiosidade de seus clientes;
  • Utilize o espaço como ferramenta de feedback. Devido a personalização de atendimento que o Whatsapp oferece, o uso da ferramenta para tirar dúvidas, orientar os clientes e até mesmo ouvir reclamações é uma ótima opção e que torna a sua empresa mais acessível ao consumidor, aumentado as possibilidades de fidelização.

Utilizando essas dicas de maneira eficiente a sua empresa só tem a ganhar com o uso do whatsapp na produção de marketing.



1 de novembro de 2016
Redação Alternativa

Como Aumentar Acesso em sua loja online sem gastar dinheiro - Alternativa Sistemas

Toda loja virtual quer aumentar o número de visitantes de sua loja. Independente da plataforma utilizada por sua empresa para divulgar o e-commerce, Neil Patel afirma que é possível aumentar o público-alvo sem gastar um centavo.

Patel é autor, empresário e um dos maiores conhecedores de marketing digital. O empreendedor esteve no Fórum e-commerce 2016, onde ministrou uma palestra sobre “Como conseguir novos visitantes sem gastar um centavo em ads” no dia 27 de julho. Durante a sua fala, Patel deu dicas de como melhorar a imagem de sua empresa e torná-la atrativa aos consumidores: o segredo é criar identificação entre o cliente e marca, fazendo com que a empresa se torne referência para seu público dentro de seu nicho.

O primeiro passo é conhecer o que o seu cliente espera quando busca o seu produto, portanto, criar formulários de acesso ao site ou para validar a compra do produto pode ser uma boa estratégia. Mas tenha cuidado para não afugentar o cliente: faça poucas perguntas, com frases diretas e pouca invasivas, mas que deem conta de lhe trazer a informação necessária.

Aumentar acesso de seu ecommerce - img 1 - Alternativa Sistemas

Personalize seus canais de contato. Criar uma imagem para sua empresa inclui desenvolver uma maneira de se comunicar com o seu cliente, os assuntos que você vai postar em suas páginas e ter um visual que se destaque da concorrência. Lojas virtuais com alta fidelização de cliente conseguem criar uma identidade tão única que podem criar até dialetos e gírias, lançando novas trends nas redes sociais. Vejo o exemplo da Loja do Prejuízo de acessórios pet:

Aumentar acesso de seu ecommerce - img 2 - Alternativa Sistemas
No mesmo sentido a sua empresa deve criar chamadas que desperte a curiosidade das pessoas. A empresa pode optar pelo uso de adjetivos, frases interrogativas ou afirmações polêmica, o importante é saber dosar o uso.

Aumentar acesso de seu ecommerce - img 3 - Alternativa Sistemas

Usando essas dicas a sua empresa pode aumentar o número de acessos de forma rápida e positiva, mas é importante tem planejamento e estratégia na aplicação das ideias, por isso é essencial testar essas técnicas, buscando sempre adaptá-las ao seu tipo de negócio. Caso você queira mais dicas de como aplicar as técnicas ao seu e-commerce, Patel disponibilizou o seguinte email ao empreendedores brasileiros: brasil@neilpatel.com.



27 de setembro de 2016
Redação Alternativa

Tendencias do direito para o seu ecommerce - Alternativa Sistemas

Quando você monta uma empresa obviamente precisa da ajuda de algum advogado para deixar seu negócio regulamentado e pronto para funcionar de acordo com a lei, mas sabia que manter vínculos com o seu advogado pode ser mais lucrativo do que esperar o problema aparecer?

Isso porque hoje os escritórios de advocacia tendem a trabalhar de forma preventiva: é melhor que a empresa mantenha um respaldo jurídico sobre os seus processos, do que esperar os problemas virarem ações- demoradas e caras. Essa foi a dica dada por Rogério David Carneiro, do David & Athayde Advogados, no Fórum e-commerce Brasil 2016.

Essa sugestão foi reafirmada por Marcio Cots, do Cots Advogados, em sua palestra sobre “Abuso de reclamações por parte dos clientes do e-commerce” que aconteceu no dia 26 de julho. Durante a sua fala, Cots frisou a importância da regulamentação dos comércios virtuais e chamou a atenção para o comportamento prejudicial de alguns clientes.

Devido à amplitude e sensação de anonimato do espaço virtual, alguns clientes podem agir de maneira abusiva ao reclamar de uma loja, usando redes sociais para prejudicar a imagem da empresa. Cots apontou como as mídias sociais muitas vezes são mais positivas ao cliente do que a empresa nesses casos, por isso é essencial que as lojas tomem alguns cuidados.

Nesse sentido ter um respaldo jurídico do que é cabível ou não ao consumidor reclamar é um diferencial. Por exemplo, se um cliente fizer uma reclamação de sua loja utilizando palavreado ofensivo, seja à empresa ou algum funcionário da mesma, o caso pode até se tornar um processo contra o cliente.

Da mesma maneira, os advogados podem ajudar a sua empresa a formular um bom “Termo de uso” ao seu e-commerce, o qual esteja respaldado pela lei. Isso evita que sua empresa tenha problemas com a política de privacidade da loja.

Em todo caso, é importante tomar algumas precauções em sua loja virtual:

  • Defina quais são os canais oficiais de sua empresa para evitar fraudes e reclamações de clientes;
  • Treine os seus atendentes para conversar com os clientes: criar um padrão de atendimento evitar dores de cabeça;
  • Tenha consciência de que a afirmação “o cliente sempre tem razão” é uma falácia, portanto, saiba quais são os direitos e deveres tanto de sua empresa quanto de seus clientes;
  • Realize o marketing de forma consciente do ponto de vista jurídico: isso evita problemas com campanhas e preserva a imagem da marca;
  • Evite discutir assuntos que envolvam a moralidade, política ou crenças nas redes sociais de sua empresa, pois são temas polêmicos que podem gerar discussões fora de controle;
  • Lembre-se que a liberdade de pensamento não permite que seus funcionários ou clientes possam falar de maneira ofensiva.

Seguindo esses pequenos passos seu e-commerce tem amparo do ponto de vista jurídico e pode evitar problemas- e gastos- desnecessários.



13 de setembro de 2016
Redação Alternativa

Dicas da Alternativa de Como Categorizar e Descrever Produtos em seu ecommerce

A exposição de seus produtos é muito importante para chamar a atenção dos clientes e auxiliá-los na hora da compra. Da mesma maneira que em uma loja física os produtos devem estar organizados por categorias e expostos de maneira simples, nas lojas virtuais a vitrine deve ser bem planejada. Como nas compras online os clientes não podem pegar o produto e analisá-los em mãos, o e-commerce fica responsável por fornecer as informações necessárias sobre a compra.

Categorização

A primeira coisa que o seu cliente vai precisar ao chegar a sua loja virtual é saber como encontrar os produtos que quer, por isso é necessário pensar de forma estratégica e estrutural como organizar os seus produtos. A organização deve ser feita seguindo uma lógica de fácil entendimento e que consiga responder às possíveis dúvidas de seus clientes.

Essa lógica também deve ser enxuta, para que o seu site não fique poluído com muitas informações e especificações que podem ser desnecessárias. Por exemplo, em uma loja de acessórios femininos as categorias podem ser anéis, colares, pulseiras, brincos e cintos; nessa organização fica clara ao cliente onde vai encontrar cada item e quais os produtos agrupados em cada conjunto. As subcategorias devem ser pensadas seguindo a mesma lógica.

É importante levar em consideração as necessidades de especificidade dos produtos que sua empresa venda na hora de criar as categorias e subcategorias. Uma papelaria tem menos necessidade de criar subdivisões em seu catálogo do que uma loja de produtos eletrônicos, por exemplo, já que os produtos de papelaria podem ser mais padronizados em modelos e tamanho do que uma loja de eletrônicos.

Outra dica na hora de criar um arvore mercadológica com significância, ou seja, o nome das categorias deve fazer sentido ao seu cliente e serem automaticamente associados ao produto que necessita. Em uma farmácia os produtos de beleza devem estar separados dos produtos de higiene, mas se ambos são categorizados juntos como cuidados com o corpo, o seu cliente pode demorar mais para chegar ao que procura, porque não associou seu produto a essa categoria, por exemplo.

Seguindo essa ideia, caso haja necessidade de criar categorias mais amplas, haverá a necessidade de especificar melhor os produtos através de filtros de busca, para que o seu cliente não tenha dificuldades em encontrar o que busca. Caso o cliente chegue ao produto que busca e descubra que não é bem o que imaginava, é interessante a loja utilizar um sistema de indicação dentro das categorias, assim o comprador pode encontrar o que esperava em outro produto, como no exemplo da loja Submarino:

Vitrine - Dicas de como categorizar e descrever produtos em ecommerce

Isso aumenta a capacidade de conversão de sua loja e melhora a experiência de compra de seu cliente.

Descrição

A descrição do produto começa logo no título que você dá a peça em exposição. Portanto, da mesma forma que a categoria deve ser intitulada de maneira clara e direta, o mesmo vale para os produtos. A maneira como isso acontece muda de um tipo de produto para outro, por exemplo, se em uma loja de smartphones é possível que o título do produto seja o nome da marca e o modelo no título, em um e-commerce de roupas essa estratégia não é tão efetiva, sendo melhor nomear o produto de acordo com a sua aparência nesse caso, como “vestido preto casual longo”.

Outro aspecto que causa impactos imediatos na descrição é a imagem do produto, por isso é necessário usar fotos profissionais, de boa qualidade e, preferencialmente, com diversos ângulos do produto. Independente se seu produto vai ser exposto em um fundo branco ou em um cenário, ele deve ser centro da imagem e ser facilmente visualizado pelo comprador. Há também a necessidade de padrão na hora de produzir as fotos, ou seja, se um produto será exposto em fundo branco, todos os outros devem seguir esse paradigma, pois usar algumas imagens com cenário e outras sem deixará seu site com aspecto poluído e de difícil leitura para o cliente.

Em relação às características dos produtos, o ideal é que os aspectos mais básicos como preço, cores e tamanhos disponíveis, capacidade de armazenamento etc estejam visíveis junto ao título e a foto do produto, como no exemplo da loja C&A:

Detalhes Produto - Dicas de como categorizar e descrever produtos em ecommerce

Já as características mais complexas devem ser descritas através de um texto próprio para isso e que seja elaborado com o intuito de retirar as possíveis dúvidas que o cliente pode ter em relação ao produto como o material com que foi feito, para que ser o produto, qual sua indicação de uso entre outros. Deve-se evitar expor somente o texto de especificações fornecido pelo produto, já que esses textos normalmente são técnicos e de difícil entendimento para o cliente. Lembre-se que a descrição vai fazer o papel do vendedor de uma loja física, por isso a importância de um texto bem elaborado e de fácil entendimento, com o intuito de persuadir o cliente a realizar a compra:

Descrição de Produto

Abaixo do texto elaborado para o cliente compreender o porquê deve adquirir o produto devem vir as especificações técnicas, se possível de maneira clara, concisa e direta como no exemplo da C&A:

Especificações Técnicas de Produtos

Seguindo essas dicas seu cliente vai ter acesso rápido ao seu catálogo de produtos, conhecer cada vez mais sobre os produtos que a sua empresa oferece e associar a sua marca a uma boa experiência de compra, aspectos que podem contribuir tanto para o aumento de conversão em seu e-commerce, como fidelização de clientes e boa imagem de sua empresa frente aos consumidores.

Quem escreve - Larissa Lotufo - Editora e Corretora de Texto na Alternativa Sistemas