20 de outubro de 2021
Redação Alternativa

qual-modelo-de-negocio escolher-e-commerce-marketplace-ou-os-dois---Alternativa-Sistemas
Você sabe qual é a diferença entre
e-commerce e marketplace? Para escolher a melhor alternativa e aumentar as vendas online, é preciso primeiramente saber o que diferencia um negócio digital de outro.

Muitas pessoas defendem que a empresa precisa apostar em apenas uma dessas modalidades de negócio. No entanto, é possível usar tanto o e-commerce como o marketplace ao seu favor, ao mesmo tempo.

Para explicarmos melhor como a sua empresa pode ser beneficiada por essas modalidades, preparamos o post de hoje para esclarecer de uma vez por todas o que é e-commerce e marketplace

Também para mostrar quais são as vantagens e desvantagens de cada modelo, e  como o marketplace pode ser uma excelente forma de escalar as suas vendas.  

Esperamos que goste. Boa leitura! 

Afinal, o que é e-commerce e marketplace?

O e-commerce, também conhecido como comércio eletrônico, é um modelo de transação comercial realizado pela internet, por meio de equipamentos eletrônicos. Esses dispositivos podem ser um computador, tablet ou até smartphone.

Para que a sua empresa tenha um e-commerce, ela precisa criar um site próprio que permite vender os seus produtos e serviços na rede mundial de computadores – a internet. Essa página funcionará como a sua loja virtual ou loja online. Outra alternativa a criação e desenvolvimento do site, é a contratação de plataformas de e-commerce no modelo de serviço na qual paga-se uma mensalidade e evita-se os custos de desenvolvimento e criação de site. 

O martketplace, por sua vez, é um espaço compartilhado entre vários lojistas que querem vender as suas mercadorias na internet. Ou seja, também é um e-commerce, mas nesse caso funciona como uma vitrine da sua loja em um shopping center online.

Se a sua empresa decide vender os produtos e serviços no marketplace, ela não precisa necessariamente ter uma loja virtual própria. Precisa, apenas, reservar um pouco de tempo para fazer o cadastro e catalogar todos os itens dentro da plataforma compartilhada.

Diferenças entre e-commerce e marketplace 

Enquanto o e-commerce é a loja virtual da sua empresa, o marketplace nada mais é que a vitrine da sua marca em uma plataforma de revenda de produtos. Abaixo, apontamos as principais diferenças entre cada modelo. 

1 – Espaço 

Uma das principais diferenças entre o e-commerce e o marketplace é o espaço utilizado para fazer as transações comerciais. 

No comércio eletrônico, a sua empresa precisa montar a loja virtual do zero e investir em marketing para divulgar a página. Muitas marcas usam de redes sociais como Facebook e Instagram para apresentar os itens e fazer a divulgação. 

Já no marketplace a sua empresa não precisa se preocupar em montar uma loja virtual porque já existe uma plataforma pronta para vender os produtos e serviços. Sites como Mercado Livre, Americanas, Amazon, Submarino, Netshoes, Dafiti, Zoom, Buscapé e Magazine Luiza, por exemplo, já oferecem essa estrutura. 

2 – Alcance

Para as grandes empresas, que já são reconhecidas no e-commerce, atrair a atenção de compradores novos não é difícil. Entretanto, para aquelas que estão engatinhando no comércio eletrônico, é preciso investir em estratégias de marketing e divulgação para alcançar o consumidor digital.

Nesse sentido, alcançar potenciais compradores pode ser mais simples na modalidade de negócio marketplace. Afinal, os grandes sites já possuem um tráfego intenso de pessoas que procuram diariamente por ofertas.

3 – Investimento

Como no e-commerce a empresa precisa montar toda a infraestrutura do site, pode ser que o investimento inicial seja um pouco mais elevado para o empresário. 

Por outro lado, no marketplace a sua empresa pode economizar e direcionar os seus recursos para outros investimentos, uma vez que a responsabilidade pela infraestrutura é unicamente da plataforma que revende os produtos.

4 –  Vendas

No e-commerce a empresa precisa buscar formas de atrair o cliente até a sua página. Isso significa que aumentar as vendas pode ser um desafio, e que pode ser necessário um pouco mais de tempo e paciência para colher bons resultados.

Já no marketplace as chances de vender são maiores porque o trânsito de pessoas dentro desses sites são mais intensos que em páginas pouco conhecidas. O que, consequentemente, pode ajudar nas vendas.

Você já deve ter ouvido falar da Amazon, Netshoes e Dafiti, certo? Essas marcas estão entre as melhores e mais bem avaliadas plataformas de revenda de produtos, segundo a SoluCX, empresa especializada em pesquisa de satisfação e NPS. Então, por que não pensar na possibilidade de incluir os seus produtos e serviços dentro dessas gigantes? 

5 – Pagamentos

Para que o e-commerce seja competitivo, é preciso que a sua empresa ofereça diferentes formas de pagamento: débito automático, cartão de crédito e débito, boleto bancário, PIX, entre outros. O problema é que, para implementar todas essas opções de pagamento, existe um custo. E esse pode ser bem significativo. 

No marketplace, por outro lado, a sua empresa só tem que pagar as taxas de administração relacionadas às vendas. Ou seja, você não precisa ir atrás de novas formas de pagamento porque a plataforma já oferece as opções mais atrativas para o consumidor. 

6 – Segurança

A segurança da informação é um assunto delicado que costuma deixar as empresas preocupadas. Afinal, não garantir a proteção de dados do cliente pode resultar em uma série de prejuízos, entre eles: perda de credibilidade, multas e até suspensão da atividade.

Se a sua empresa trabalha com o e-commerce, ela precisa investir pesado em tecnologias e profissionais para garantir a proteção de dados. Por outro lado, se vende pelo marketplace, ela pode ficar mais tranquila porque a responsabilidade pela segurança das informações é exclusivamente da plataforma que administra o shopping virtual.     

7 – Concorrência

No e-commerce a sua empresa até pode demorar mais tempo para ter a marca reconhecida no mercado. Entretanto, uma vez que tenha chegado lá, ela consegue manter um relacionamento mais próximo com os clientes e com isso estimular novas compras.

No marketplace a concorrência é altamente acirrada, e não tem como a sua empresa evitar ver o mesmo produto sendo comparado com o de um concorrente.

E-commerce e marketplace: quais são as vantagens e desvantagens?

Agora que você já sabe o que é e-commerce e marketplace e qual a diferença entre eles, veja quais são as principais vantagens e desvantagens de cada um dos modelos de negócio:

Vantagens e desvantagens do e-commerce

A principal vantagem de ter um e-commerce é que a sua empresa consegue expandir os canais de comércio e com isso aumentar as vendas. Mas esse não é o único benefício do comércio eletrônico, ele também proporciona: 

  • Praticidade ao consumidor: o ambiente digital permite que o cliente pesquise produtos e compare preços com facilidade. Não só isso, entre em contato com a empresa e conclua as compras em poucos cliques. 
  • Facilidade para lançar ofertas: a sua empresa pode criar anúncios, lançar ofertas e divulgá-las ao público em tempo real. 
  • Oportunidade para acompanhar os resultados: como todas as vendas ficam salvas dentro do sistema, a sua empresa pode acompanhar os resultados por período e identificar quais produtos têm mais (e menos) saída.
  • Possibilidade de estudar o comportamento de compra: por meio de relatórios, a sua empresa consegue estudar o comportamento de compra do consumidor e com isso identificar tendências, necessidades e até preferências.   
  • Disponibilidade para realizar vendas 24 horas: no e-commerce não existe limite de tempo para vender produtos e serviços. Se o cliente estiver interessado, ele pode realizar a compra de qualquer lugar e hora. Basta ter um computador, tablet ou smartphone com acesso à internet.  
  • Atendimento personalizado: como no comércio eletrônico tudo é automatizado, a sua empresa pode direcionar melhor o tempo para melhorar a experiência de compra do cliente e oferecer um atendimento mais personalizado. 
  • Informações mais detalhadas sobre os itens: na loja virtual, a sua empresa pode acrescentar dados e observações importantes sobre mercadoria.

Mas, nem tudo são flores no mundo do e-commerce. A modalidade de negócio também possui algumas desvantagens, e as principais são:

  • Necessidade de estratégias de SEO: na internet, a loja virtual depende de um bom engajamento e acesso a sua página. Isso significa que é preciso investir constantemente em estratégias de SEO para aumentar o alcance dos produtos e serviços.  
  • Cuidados com o setor logístico: se a sua empresa quer destaque no e-commerce, ela precisa ter um bom setor logístico para evitar atrasos, reclamações e falta de produtos.  

Vantagens e desvantagens do marketplace

Assim como o e-commerce, o marketplace também possui vantagens. A principal delas é a maior retenção de clientes em um único espaço, enquanto as outras são:

  • Custos menores com marketing: uma vez que a plataforma de revenda já concentra um bom número de compradores e vendedores, a sua empresa não precisa mais se preocupar em investir tanto em marketing para atrair o público-alvo. 
  • Crescimento constante: as plataformas de marketplace geralmente investem pesado em marketing, segurança e diversificação de produtos e serviços. Isso ajuda no crescimento do site e, consequentemente, da empresa.   
  • Inicio rápido das atividades: no marketplace a sua empresa não precisa se preocupar com contratações, nem com a criação de uma loja virtual. Isso significa que você pode se cadastrar na plataforma mais rápido e aproveitar melhor o tempo para se dedicar em aumentar as vendas.   

Certamente, o marketplace é um modelo de negócio que precisa ser considerado por qualquer empresa que quer sobressair. Mas é importante lembrar que ele também possui desvantagens:

  • Dependência: se a sua empresa depende de uma única plataforma de marketplace, o seu negócio corre o risco de sofrer com decisões negativas do site. Por exemplo: encerramento das atividades, mudança de regras e aumento de taxas.
  • Individualidade da marca: como os produtos da sua empresa são vendidos dentro de uma plataforma de revenda, pode ser que a sua marca não seja necessariamente lembrada pelo consumidor.  

Por que a sua empresa precisa apostar no marketplace?

De acordo com a XP Investimentos, corretora de valores considerada uma das maiores corretoras independentes do Brasil, o comércio eletrônico deve crescer 32% em 2021.

Para aproveitar essa oportunidade e alavancar os ganhos, as empresas precisam se inserir no meio digital quanto antes, e apostar em modelos de negócios que realmente ajudem na expansão da marca.

O marketplace é uma excelente modelo de negócios para escalar as vendas. Mas, como vimos no tópico anterior, ficar dependente de apenas um site não é a melhor decisão. O ideal é que a sua empresa amplie o alcance, se fazendo presente em mais de um canal de venda. 

O Mercado Livre é uma das plataformas de marketplace que mais tomou corpo no último ano. Para ter ideia, só no ano passado, cresceu mais de 185% durante a pandemia. O mesmo aconteceu com a Amazon, que terminou 2020 com faturamento global recorde de US$ 386,1 bilhões, e a Magazine Luiza, que viu o lucro crescer 40% apenas  no quarto trimestre.

Diante todos esses números, fica difícil acreditar que alguma empresa vai querer ficar de fora desse crescimento. 

Importância da tecnologia na gestão de e-commerces e marketplaces 

É claro que algumas dúvidas surgem diante a hipótese de entrar em várias plataformas de marketplace: “Será que apostar em tantos sites não é arriscado? Como a minha empresa vai conseguir tempo para fazer a gestão de tudo?”

Até pouco tempo essas questões realmente eram preocupantes. No entanto, hoje já é possível utilizar soluções que simplificam o controle. Ferramentas como o WeHub, que é integrado com os melhores ERPs do mercado e que conta com várias integrações em marketplaces.

Mercado Livre, Magazine Luiza, Amazon, Walmart, Americanas, Submarinos, Netshoes, Dafiti, Zoom, Buscapé, enfim. A sua empresa pode gerenciar diversas plataformas de revendas em um só lugar.

É claro que para potencializar todas as vantagens e aumentar as vendas, você também precisa contar com um ERP completo e integrado, capaz de auxiliar no gerenciamento e na administração do seu e-commerce como na participação de marketplaces. E, nesse caso, o ERP da Alternativa Sistemas é a melhor escolha.  

O ERP Master foi desenvolvido para simplificar processos e ajudar na administração de todos os pedidos da loja virtual. 

Não importa se a sua empresa prefere ter um site próprio ou fazer parte de um comércio eletrônico, a solução é perfeita para o seu negócio porque foi criada especialmente para atender as necessidades desse nicho de atuação. Também, porque é 100% integrado com as melhores plataformas de e-commerce e marketplaces do mercado. 

Com o ERP Master, a sua empresa pode acompanhar toda a movimentação do estoque, gerenciar pedidos, emitir nota fiscal eletrônica e melhorar a logística de frete. Não só isso, emitir o balanço das vendas, gerenciar as contas a pagar e receber e ainda controlar o fluxo de caixa

Gostou do post? Então baixe a nossa planilha de Curva ABC para chegar a um preço mais atrativo para o cliente através da análise do seu estoque.