11 de agosto de 2021
Anymarket

Como vender nos marketplaces: conheça exigências e requisitos

No último ano, o comércio eletrônico brasileiro cresceu 73,88%, segundo dados do E-commerce Brasil. Alavancadas pela pandemia, as lojas online estão crescendo cada vez mais. Por isso, saber como vender nos marketplaces, analisando os requisitos e as exigências desses canais, é fundamental.

Os marketplaces são plataformas de vendas online em ascensão no Brasil. De acordo com outra pesquisa disponibilizada pela E-commerce Brasil, o mercado cresceu 52% em 2020. Para este ano, a tendência é que o desenvolvimento das ferramentas continue.

Caso você queira começar a vender nessas plataformas de e-commerce, precisa saber que existem regras, exigências e requisitos dos marketplaces que devem ser seguidos. Caso você não se encontre alinhado a eles, não conseguirá rodar sua operação.

É válido destacar que, de acordo com o canal escolhido, é possível encontrar determinadas necessidades específicas. Em outras palavras, os requisitos para vender seus produtos no Magazine Luiza não serão os mesmos que os do Mercado Livre, por exemplo.

requisitos de marketplaces - Blog Alternativa Sistemas

Legenda: De acordo com o marketplace escolhido para vender, é possível encontrar regras específicas.

Legenda: De acordo com o marketplace escolhido para vender, é possível encontrar regras específicas.

No entanto, existem semelhanças e aproximações entre essas regras. Para saber mais sobre quais exigências para se cadastrar em um marketplace existem, basta continuar a leitura deste artigo!

1. Tenha uma empresa regularizada

Como qualquer outro negócio, sua loja em um marketplace precisa ser regularizada legalmente, para que você tenha licença na hora de comercializar seus produtos no canal de vendas.

Os principais documentos requeridos são:

  • CNPJ ativo e sem restrições,
  • Conta corrente aberta no CNPJ cadastrado na plataforma;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Alguns canais solicitam, ainda, o CNAE de varejista.

Para lojistas de categorias como a de eletrônico, de informática e de importados pode ser necessário apresentar documentos obrigatórios do nicho, que comprovem a regularização dos produtos que você deseja vender.

Todos esses documentos são exigências dos marketplaces para garantir a regularidade fiscal de atuação deles, assim como a qualidade dos serviços oferecidos e a garantia de que o consumidor final receberá os produtos da melhor forma.

2. Estude as regras dos canais

Antes de vender nos marketplaces, separe tempo para analisar quais as opções do mercado e definir, estrategicamente, quais canais você investirá. Para isso, é importante levar em consideração o seu segmento, seu público-alvo e suas metas.

Requisitos para vendas em marketplaces - blog alternativa sistemas

Legenda: Após escolher em qual marketplace você irá vender, estude suas regras.

Legenda: Após escolher em qual marketplace você irá vender, estude suas regras.

Definindo quais marketplaces você atuará, é o momento de tirar tempo para estudar as regras específicas dos canais, tendo em mente que, como citado, elas variam de acordo com a marca.

Demande dedicação e tempo neste estudo, pois ele pode ser o seu grande diferencial. Uma empresa que segue as boas práticas do marketplace certamente terá destaque dentro do canal de venda.

3. Alinhe-se às práticas operacionais

Cada marketplace possui suas especificações acerca da formatação dos títulos, das descrições e das imagens dos produtos. Da mesma forma, existem regras para troca, para devolução, para taxas, entre outros itens.

Após estudar as regras, é importante cumpri-las. Coloque-as na sua rotina, crie processos dentro da sua operação em cima delas e garanta que elas serão praticadas.

Assim, você fica de acordo com as exigências dos marketplaces, facilita o trabalho no canal de vendas e fica alinhado ao padrão de qualidade da plataforma.

4. Conte com produtos registrados

Nos marketplaces, é possível aumentar suas vendas ao oferecer vários produtos ao consumidor final. O amplo leque de categorias disponíveis nos canais são, sem dúvidas, um dos grandes atrativos para os lojistas.

No entanto, os itens só podem ser comercializados nas plataformas se forem documentados e padronizados. Dessa forma, o marketplace garante que o produto é legalizado e registrado. Esta atenção é fundamental para que o cliente final compre objetos com boa procedência, além de evitar a venda de artigos produzidos ou adquiridos de forma ilícita.

Legenda: Comercializar produtos regularizados é um dos requisitos dos marketplaces.

Legenda: Comercializar produtos regularizados é um dos requisitos dos marketplaces.

Legenda: Comercializar produtos regularizados é um dos requisitos dos marketplaces.

O registro dos produtos também é uma maneira de organizar seu estoque, de emitir as notas fiscais de forma correta e de acompanhar os pedidos.

Para garantir que determinado item é regularizado, procure o código de barras na hora de escolher seus produtos. Além de certificar a regularidade do artigo, ele permite realizar a logística e o acompanhamento do pedido.

5. Organize seu estoque

Para vender no marketplace da melhor maneira e evitar erros, é preciso que seu estoque esteja organizado e abastecido. Assim, você consegue rodar uma logística de maneira organizada, evitando atrasos e, ainda pior, a comercialização de itens esgotados.

Garanta que os artigos oferecidos ao consumidor final estão em seu estoque para serem enviados assim que a compra for processada. Dessa forma, você não desvia das melhores práticas dos marketplaces.

Na hora de organizar o estoque, contar com ferramentas de integração entre loja virtual e marketplaces (é possível, por meio desta tecnologia, integrar diferentes canais de vendas) permite que a entrada e saída de produtos seja feita de forma mais assertiva.

Os marketplaces possuem regras bastante rígidas em relação à comercialização de produtos fora de estoque, principalmente em datas comemorativas. Afinal, para o consumidor final, se deparar com um item fora de estoque sendo comercializado não é uma boa experiência.

6. Estruture sua logística

Além de um estoque bem organizado, é importante que seu processo de logística seja eficiente e assertivo. Buscar por estratégias, ferramentas e metodologias para organizar o envio dos produtos é, portanto, fundamental.

Defina um processo assertivo e que não gere problemas para sua loja no marketplace.

Legenda: Defina um processo assertivo e que não gere problemas para sua loja no marketplace.

Legenda: Defina um processo assertivo e que não gere problemas para sua loja no marketplace.

Tecnologias que integram vendas, estoque e envio de pedidos são excelentes para contar com um processo otimizado e estruturado. Conte, ainda, com bons fornecedores para realizar as entregas, evitando atrasos.

Por mais que a logística não seja um dos requisitos para vender nos marketplaces é, sem dúvidas, um cuidado importante. Lojistas que apresentarem muitos problemas com o envio de itens certamente serão alertados pelos canais de vendas. Em casos extremos, até punidos.

Além disso, a entrega dos produtos impacta diretamente na sua reputação online, fator importante para ter sucesso nos marketplaces.

7. Cadastre seus produtos

Após garantir que você está regularizado legalmente, que conhece as regras dos marketplaces e que tem um processo bem estruturado, é o momento de cadastrar seus produtos e começar a vender.

Lembre-se de seguir o padrão dos marketplaces, de cuidar para ter fotos de qualidade (que chamarão a atenção dos usuários) e de definir sua estratégia de venda de forma assertiva. Assim, você precifica de acordo com seus objetivos e desenvolve ações de conversão que façam sentido para sua meta.

8. Zele pela sua reputação

A reputação dentro de um marketplace é influenciada pelas avaliações que o lojista recebe, pelas respostas enviadas ao cliente, pelo alinhamento em relação às regras do canal, entre outros itens.

Portanto, responder bem os usuários, zelar pelo cumprimento dos prazos de entrega, buscar resolver problemas e cuidar para construir uma boa imagem dentro do marketplace é muito importante. Lembre-se que uma boa reputação pode acarretar em mais vendas e em seu sucesso na plataforma.

Por outro lado, uma baixa reputação pode gerar problemas com o marketplace, afinal, não é interessante para o canal ter, como parceiro, um lojista que apresenta problemas constantemente.

Agora que você já conhece os principais requisitos e exigências dos marketplaces, também sabe como vender nos canais.

Para uma maior organização nos canais de vendas, você pode contar com o ANYMARKET ao seu lado, o melhor hub de integração para marketplaces da América Latina. Quer saber mais sobre a marca? Clique na imagem abaixo!anymarket - marketplace