3 de março de 2021
Redação Alternativa

como-vender-online-e-sem-custos---Alternativa-Sistemas

As vendas virtuais são uma ótima oportunidade para expandir o faturamento das lojas físicas ou para iniciar um novo negócio. Isso porque os investimentos no ambiente online são muito menores se comparados com os investimentos em lojas físicas.

E se antes realizar venda virtual era difícil e complicado, com a digitalização das relações de consumo essa possibilidade tem se tornado a cada dia mais acessível, sendo possível vender até mesmo sem ter uma loja virtual.

Tá, mas vale mesmo a pena vender online?

A resposta é sim, mas lógico que tudo depende das condições e características únicas de seu modelo de negócio. Independente disso, as mudanças decorrentes da pandemia de coronavírus que aconteceram em 2020 empurram ainda mais o mercado virtual que já se encontrava em expansão.

Só no primeiro semestre de 2020, o e-commerce brasileiro recebeu mais de 90,8 milhões em pedidos, observando um crescimento de 39% se comparado com o mesmo período. Já o faturamento, cresceu 47% entre janeiro e junho de 2020, contabilizando R$ 38,8 bilhoes, de acordo com dados da Ebit/Nielsen.

Isso representa o maior crescimento do comércio virtual nos últimos vinte anos. Portante, se existe um momento para explorar as vendas online, o momento é agora.

Como vender online e não gastar muito com isso?

De maneira geral, pode-se apontar três formas de realizar as vendas online: através de uma loja virtual, através de marketplaces ou parceiros ou por meio das redes sociais.

Cada uma dessas opções vai oferecer facilidades e benefícios específicos. Da mesma forma, os desafios encontrados são únicos e a melhor forma de decidir qual a melhor opção para a sua loja é observar o cenário interno e avaliar os prós e contras.

Loja Virtual

As lojas virtuais são uma opção bastante organizada e formal de realizar as suas vendas online. Além disso, ajudam o seu consumidor a reconhecer a marca e aumenta a confiança do cliente, já que ele vai ter acesso a sua vitrine de maneira direta, sem intermediários.

E diferente do que acontecia antigamente, que logo na abertura de uma loja virtual era necessário fazer um investimento considerável com plataformas e ERPs, hoje o cenário mudou.

Há diversas opções de plataformas e ERP com custo inicial zero, que ajudam a sua loja a iniciar as operações de maneira bastante planejada e bem arquitetada. A diferença, é que essas opções gratuitas não vão oferecer todos os recursos que uma versão paga oferece.

Por exemplo, usualmente as plataformas com custo zero vão colocar um número limite para as visitas e vendas realizadas mensalmente pela sua loja, a partir de certa quantia inicia-se a cobrança de uma taxa. E o mesmo é válido para os ERPs.

Mas calma, isso não é razão para desistir da ideia, até porque as empresas fornecedoras destes serviços de entrada são focada no desenvolvimento de quem é PME mesmo e, por isso, oferecem tabelas de preço acessíveis e que vão escalando conforme seu crescimento.

Um ponto de atenção, é que uma loja virtual vai exigir bastante planejamento, organização e cuidado do aspecto gerencial, porque tudo o que for colocado na vitrine deve ser pensado de maneira tática e respeitar processos únicos e complexos.

De todo modo, se você quer iniciar suas vendas online, considere criar uma loja virtual como uma opção de peso, porque é uma ótima opção de formalização e planejamento estratégico desde a sua estreia virtual.

Marketplaces e Parceiros

Outra opção para vender online de forma estratégica é utilizar marketplaces ou parceiros para expor os seus produtos. Através dessa opção, você lança mão de um intermediário – maior e bem mais consolidado no mercado – para realizar as suas vendas virtuais.

A grande vantagem do modelo de marketplace ou parceria, é aproveitar a expertise de mercado do intermediário escolhido. Por exemplo, a Magazine Luiza oferece a opção Parceiro Magalu, na qual a sua loja pode vender na plataforma Magalu e em troca paga uma taxa de comissão por venda realizada.

Se por um lado você ganha a facilidade de realizar as vendas em um ambiente sólido e de sucesso, em contrapartida a sua loja tem que lidar com uma taxa por venda que pode ser alta para a sua operação.

Este é o principal aspecto de consideração que deve ser feita nesta modalidade. Pois, se a sua loja inicia nesta plataforma, sem integrar os custos por venda envolvidos, pode encontrar problemas no futuro da operação.

De todo modo, se você busca ampliar seu alcance de vendas e atingir clientes de vários locais de forma rápida, adotar a opção de marketplace ou parceria é uma ótima opção.

Redes sociais

Outra porta de entrada para as suas vendas virtuais são as redes sociais. E que porta de entrada!

Isso porque as redes sociais oferecem amplas formas e meios de tornar a sua marca conhecida pelos seus consumidores e tudo isso sem a necessidade de investimentos iniciais, já que é possível ter alcance e disseminação de posts e perfis de maneira orgânica – não paga.

Porém, há algumas considerações a serem feitas neste modelo. A primeira, e muito importante, é o fator organização. Diferente das plataformas e ERPs que permites a centralização dos processos de sua empresa, nas redes sociais tudo acontece de maneira informal e bastante caótica.

É necessário muita disciplina e organização pessoal para conseguir atender aos pedidos e manter um fluxo claro de atividades quando as vendas vão expandindo nas redes sociais. Da mesma forma, todos os processos se tornam muito mais manuais quando o meio de venda é uma rede social.

Não existe gateway de pagamento nas redes sociais e nem é possível dar baixa automaticamente no estoque ou na vitrine quando as vendas são realizadas. Além disso, todo o acompanhando de entrega também feito de maneira direta e sem automatizações.

Isso pode gerar um excesso de complexidade e trabalho para a sua operação, principalmente quando as vendas aumentam ou quando acontece alguma campanha de sucesso.

De todo modo, as Redes Sociais são ótimas opções de vitrine de alta exposição para quem está começando e não consegue fazer grandes investimentos inciais. Além disso, as Redes Sociais permitem que a sua loja esteja sempre em contato com o seu consumidor, aumentando as chances de fidelização e proximidade entre cliente e marca.

Conclusão

Com se pode notar, as vendas online são para todo tipo de loja, inclusive as PMEs. E as opções de como realizar as suas vendas online sem custo são variadas e devem ser analisadas de maneira individual e única, de acordo com o cenário real de sua empresa.

Gostou da reflexão? Para compartilhar cada vez mais ideias interessantes com a gente, acesse o Blog Alternativa e fique por dentro de nossas postagens semanais. E se você busca um ERP robusto e completo, conheça o Mundo Alternativa Sistemas e todos os produtos e serviços oferecidos!